terça-feira, 16 de junho de 2015

Ela, minha igreja. Elas, minhas amantes



Edwar Fonseca

Ela nasceu em uma garagem. Pequenina e tímida, mas promissora, com um longo e desafiador futuro. Ninguém sabia o que aconteceria, mas projetava felicidade para ela. Aos poucos, ela cresceu, fez amigos e trouxe alegria. Todos queriam que ela chegasse para tornar a semana mais suave, mais divertida. Ela era esperada, desejada e celebrada.

Com ela, o tempo parece voar, e todos pedem ao relógio que faça mágica e ande um pouquinho mais devagar. Ninguém quer ir embora, querem ficar ali, enquanto ela deixar. E ela deixa, ela pede, ela permite, ela convida.

Quando ela chega, todos estão preparados, pensando em transformar desejos em aromas e sabores. Não tem cerimônia, ou privilégios, tudo é de todos e para todos.

Hoje é seu dia. Alguns já chegaram e estão celebrando. Outros virão mais tarde. Todos têm clareza no propósito de sempre encontrar algo novo e desafiador aos sentidos.

Uma convidada, a gostosa e bela Santibinha chegou com uma roupa especial nesta noite. Ela é diferente das outras, flerta com todos os presentes e aumenta o desejo dos apressadinhos. Senti falta das amigas delas, sempre juntas, as irmãs da família Alvarez e as irmãs da família Caiçara, perfeitas em seus detalhes. Adoro vê-las e tê-las. E elas adoram também, eu sei.

Várias outras amigas estavam lá. O lugar não é grande, mas faz com que todas fiquem ao alcance do olhar, elas e nós. Estamos ao ar livre. O calor de hoje está pedindo para variar de uma para outra. Sei que parece leviano, sou casado, mas e daí?

Quero pegá-las, e elas querem ser pegas. O dia aguça o desejo, sem ser vulgar. Prazer. Prazer total. Suave, delicado, para ser esgotado aos pouquinhos. A essência de cada uma completa os momentos com sensações especiais e únicas.

No ar, som de violão, dedilhado com carinho de quem tem nesse companheiro muitas histórias para contar, músicas eternas que alguns sabem a letra inteira ou pelo menos partes. Outros acompanham com la-la-la, hmm-hmm-hmm, mas que fazem um fundo musical para a harmonização completa.

A grande estrela da noite. Ela chegou? Sim, faz tempo. Quinta-SIM. Esse é o seu nome de batismo. O sobrenome SIM é de família. Tem muitas outras “SIM” por aí, a prole é grande. E todas são deliciosas.

Como passou da meia noite, é 12 de junho, Dia dos Namorados, um dia mais para dizer sem meias palavras, : Quinta-SIM, sua gostosa, nós tem amamos!

A noite está acabando e você vai embora com a promessa de voltar daqui uma semana. Já estamos com saudade de você. Volte o mais rápido que puder.

SIM. Vem rápido Quinta-SIM. Vem.

Nenhum comentário: