quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Nem sempre...



Nem sempre exaustão é stress.

Nem sempre melancolia é depressão.

Nem sempre perda é também depressão.

Nem sempre ansiedade é crise de pânico.

Nem sempre a empolgação é bipolaridade.

Nem sempre a frustração posterior é outra polaridade.

Nem sempre falar sozinho é múltipla personalidade.

Nem sempre escutar os detalhes do mundo é esquizofrenia.

Nem sempre ter imaginação é delírio.

Nem sempre ser teimoso é TOC. 


Nem sempre irritação é TPM.

Nem sempre falar o que pensa é síndrome de Tourette.

Nem sempre a crença profunda é paranoia.

Nem sempre a explosão é surto psicótico.

Nem sempre estar distraído é déficit de atenção.

Nem sempre a vida sexual é performance rígida do macho.

Nem sempre ser bagunceiro ou curioso é hiperatividade.

Nem sempre a maldade é psicopatia.

Nem sempre a felicidade mora na farmácia.

Nem sempre o comportamento humano é caso de pílula, com todas as cores do arco-íris.

Nenhum comentário: