sexta-feira, 25 de março de 2011

Seminário discute produção científica em História


Acontece entre hoje e amanhã, no campus Dom Idílio, da Universidade Católica de Santos (UNISANTOS), o 2º Seminário de Pesquisa e Iniciação Científica do curso de História. O evento reúne professores, alunos, ex-alunos e historiadores, que vão apresentar trabalhos científicos produzidos nos últimos dois anos na universidade. A programação também prevê a realização de uma mesa redonda e de uma oficina, na Museu do Café, no Centro de Santos.

Segundo o coordenador do curso, Paulo Fernando Campbell Franco, o objetivo do seminário é discutir os espaços culturais da cidade como pontos preservação da identidade, da memória e da história, além de refletir sobre a produção e circulação de conhecimento na área.

O seminário começa hoje, às 19 horas, com a apresentação de cerca de 20 trabalhos, divididos em duas áreas: “História, Política, Cultura e Educação Patrimonial” e “História do Brasil e História Regional”.  Todas as pesquisas foram produzidas por ex-alunos da instituição, formados nos últimos dois anos.

Amanhã, entre 8 horas e 9h30, outros 15 projetos de pesquisa serão apresentados pelos estudantes do último ano do curso de História. São trabalhos em início de elaboração, com conclusão prevista para o final de 2011.

Na seqüência, até às 12 horas, será realizada a mesa redonda “As instituições culturais na cidade de Santos e a preservação do patrimônio. Participam Marcela Resek (Museu de Arte Sacra), Marilia Bonas Conte (Museu do Café), Rita Márcia Cerqueira (Fundação Arquivo e Memória), Rodrigo Christofoletti (Engenho São Jorge dos Erasmos) e Fabio Maimone (UNISANTOS).

A programação se encerra a partir das 15 horas, com a realização da Oficina Museu do Café. O 2º Seminário de Pesquisa e Iniciação Científica é uma realização do projeto cultural Transhistórias, ligado ao curso de História da universidade. A entrada é gratuita. O campus Dom Idílio fica na avenida Conselheiro Nébias, 300, em Santos. 

Um comentário:

Cahe´s blog disse...

Pena que não estarei por aqui. Gosto muito do assunto.
Pena também que alunos de história estão minguando. Esse curso é importante.
Falando em história, o maior cientista que Santos já teve completaria 250 anos neste ano. Será que haverá alguma fala sobre o "Zé Boninho" (aquele cara que motivou a capital paulista ser transferida para Santos uma vez por ano)?

Carlos Freire
Cahe is a Blogger